Breve história

1912: A Corrida de Orientação participa do programa da Federação Sueca de Atletismo por influência do chefe escoteiro Ernst Killander. O escoteiro Killander viveu de 1882 a 1958 e é considerado o pai da Corrida de Orientação por ter conduzido, para esta nova modalidade de esporte, os jovens que se afastavam da corrida e do atletismo.

Década de 1930 e 1940: Este período é marcado por muitos avanços tecnológicos na modalidade. O sueco Bjorn Kjellstrom, seus dois irmãos e o inventor Gunnar Tillander desenvolveram o chamado sistema Silva de bússolas. Houve, também, um grande aprimoramento nos mapas, melhorando o nível técnico das competições. O corredor de longas distâncias, que sempre vencia as competições, cedeu lugar a um atleta mais completo, que coloca sua aptidão física a serviço de sua capacidade de orientação. A Orientação em Ski é reconhecida pelo COI em 1949.

1956: No Brasil, a Divisão de Educação Física-DEF do Ministério da Educação e Cultura-MEC da época, organiza o primeiro percurso de Cross-Country Orientado no país, que se realizou na Gávea, Rio de Janeiro-RJ, sendo arbitrado pela EsEFEx. A fonte primária do evento é a Revista da EsEFEx no 83 de outubro de 1956, em artigo assinado pelo Major Luiz Peixoto.

Décadas de 1960 – 1970: Neste período a Corrida de Orientação foi institucionalizada em termos internacionais. Em 1961 foi fundada a International Orienteering Federation-IOF. A seguir, em 1965, ocorreu o primeiro campeonato do Counceil International du Sport Militarie-CISM. Posteriormente, em 1977, a modalidade Orientação foi reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional-COI.

Década de 1970: Três oficiais das Forças Armadas do Brasil, em 1970, foram à Dinamarca a fim de observar as competições de Orientação organizadas pelo CISM. Em 1971, o então Capitão Tolentino Paz da Silva recebeu o encargo de selecionar e treinar uma equipe do Exército em Orientação; neste mesmo ano ocorreu a primeira participação internacional de uma equipe brasileira da modalidade no campeonato do CISM, na Noruega. Em 1972 acontece o primeiro Campeonato de Corrida de Orientação das Forças Armadas no Brasil. Em 1974, a modalidade é incluída no currículo da EsEFEx, primeiro estabelecimento de ensino superior a adotá-la como matéria obrigatória; elabora-se também o “Manual de Orientação” pela EsEFEx, a primeira publicação sobre o esporte no Brasil que até hoje é atualizada anualmente. O esporte Orientação foi reconhecido pelo COI em 1977. Em 1978, no Campeonato Mundial de Pentatlo Aeronáutico do CISM, realizado em Rezende-RJ, acontece o primeiro percurso de Orientação com competidores internacionais no país. Em 1979, as atividades de Corrida de Orientação são inseridas no currículo da Academia Militar das Agulhas Negras-AMAN.

1983: É realizado em Curitiba-PR, pela primeira vez no Brasil e no Hemisfério Sul, o Campeonato Mundial Militar de Corrida de Orientação, promovido pelo CISM. A Orientação no Brasil, especialmente a praticada no meio civil, teve início, embora recheada de militares e com o apoio total dos quarteis, com o Mundial de 1983, e seu estágio para civis e militares.

Década de 1980: No dia seis de julho de 1986, realiza-se a primeira competição civil oficial, o I Campeonato Metropolitano de Corrida de Orientação de Curitiba; ainda no mesmo mês, acontece o Primeiro Campeonato Carioca de Corrida de Orientação, promovido pelo Clube de Orientação Floresta-RJ, e no mesmo ano Leduc Fauth, professor de Educação Física em Brasília e participante do estágio de Curitiba, inicia a divulgação da Orientação para civis na Capital Federal, com a criação do Clube de Orientação de Brasília. Em 1986 foi criada a Copa do Mundo de Orientação. Em 1987, organiza-se o Campeonato Estudantil de Orientação de Santa Maria-RS (1o e 2o grau), precedido de estágio para alunos e professores civis. Em 1989, realiza-se no RJ, o I Encontro Brasileiro de Orientadores, com a finalidade de legalizar os clubes, criar condições para o surgimento das federações estaduais, promover a filiação à IOF, e divulgar técnicas, experiências, patrocínios e confecção de cartas.

Década de 1990: Em 1991, a modalidade de esporte Orientação é incluída no currículo da Escola de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ. Em 1992 realiza-se, em Brasília-DF, o XXVI Campeonato Mundial Militar de Orientação. No ano seguinte, promove-se o Circuito Aberto de Orientação do RJ, com participação de mais de 300 militares e civis nas três etapas na Floresta da Tijuca. 1994: 1a prova de Orientação de Ouro Preto-MG (City Orienteering). Em 1995, ocorre o I campeonato Sul Americano de Orientação, em Santa Maria-RS, com mais de 400 atletas da Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, marcando a ascensão da modalidade entre os esportes brasileiros. Em 13 de janeiro de 1996 é fundada a Federação Gaúcha de Corrida de Orientação. 1998: promove-se em Santa Maria-RS, o I Campeonato Brasileiro Universitário de Orientação com 125 atletas de 19 Instituições de Ensino Superior. A seguir, em 11 de janeiro de 1999, na cidade de Guarapuava-PR, a Confederação Brasileira de Orientação–CBO é criada tendo como primeiro presidente José Otávio Franco Dornelles.

2000: Em 4 de novembro é fundada a Confederação Sul Americana de Orientação. O Brasil passa a ser “Membro de Pleno Direito da IOF” – Federação Internacional de Orientação. No mesmo período é realizado o I Circuito Nordeste de Orientação.